Experiência do Candidato: qual a importância no processo de seleção da sua Consultoria?

Encontrar e contratar profissionais talentosos é um enorme desafio. É preciso estimulá-los a fazer parte do processo de recrutamento e participar das entrevistas, testes e dinâmicas, até chegarmos à escolha do candidato ideal. Nesse contexto, a experiência do candidato é fator relevante.

Se um candidato talentoso tem uma experiência ruim na seleção, é possível que se sinta desmotivado e, até mesmo, desista da vaga ofertada. Isso prejudica toda a contratação, bem como a empresa, afinal de contas, é ela quem perderá um grande talento.

Neste artigo, vamos explicar o que é experiência do candidato, qual sua importância no processo de seleção da sua consultoria e como monitorá-la com acerto. Boa leitura!

O que é experiência do candidato?

Imagine, primeiro, o cliente da sua empresa. Do momento em que ele chega à recepção até o último contato com um colaborador, todos os acontecimentos contribuem para sua experiência, que pode ser positiva ou negativa. A mesma coisa ocorre com os candidatos a uma vaga, do início do processo de recrutamento e seleção ao feedback.

Sendo assim, a experiência do candidato refere-se à percepção de cada profissional acerca da empresa — tanto consciente quanto inconsciente — após ter tido algum tipo de interação com ela. Quatro momentos a compreendem:

  1. descoberta — por meio de qual canal o candidato descobriu a vaga? É de fácil visualização e interação? Veja, isso já começa a delinear a experiência.
  2. candidatura — caso o profissional se sinta interessado, ele tentará se candidatar. Será que encontrará muitas barreiras ou será um processo fluido?
  3. seleção — refere-se a todo o processo, que envolve contatos na hora da entrevista, dinâmica, jogos, provas e assim por diante.
  4. contratação — após a aplicação de testes e dinâmicas, será preciso informar quem foi aprovado e reprovado. É a última etapa, tão importante quanto as demais para uma boa experiência do candidato.

É imprescindível dar a devida atenção a cada uma dessas fases para somar uma experiência agradável. Ser polido no tratamento, cumprir os horários, evitar distrações ao longo da seleção e não complicar a vida dos candidatos são recomendações básicas para alcançar esse objetivo.

Qual a sua importância no processo de seleção?

Estima-se que 68% dos empregadores brasileiros têm dificuldades para contratar mão de obra qualificada. Logo, todo cuidado é pouco para não correr o risco de desperdiçar verdadeiros talentos e afastá-los da empresa por conta da má percepção. A seguir, explicamos por que a experiência do candidato é tão importante para a seleção. Confira!

Engaja um maior número de candidatos

Como sabemos, a experiência começa na descoberta da vaga e candidatura ao processo de seleção. Isso quer dizer que quando ela é desagradável ou dificultosa, isto é, repleta de gargalos, o número de interessados tende a ser menor.

Por sua vez, quando os profissionais têm boas experiências nas duas primeiras etapas, sentem-se mais atraídos pela vaga e propensos a se inscrever na seleção. Consequentemente, há um aumento do retorno sobre investimento (ROI) obtido com o recrutamento, além de um processo com um maior número de talentos.

Melhora os resultados da seleção

Há uma série de indicadores que determina o sucesso da seleção, tais como a quantidade de candidatos por vaga, o tempo gasto em cada etapa, o percentual de evasão e o nível de satisfação — o qual será explicado no tópico seguinte.

Quando os profissionais têm uma boa experiência, esses e outros indicadores tendem a ser positivos. O percentual de candidatos por vaga, por exemplo, aumenta, afinal, mais talentos querem fazer parte da empresa. Em decorrência disso, os resultados na seleção são melhores.

Aumenta a retenção ao longo da seleção

Após a inscrição, muitos candidatos desistem de participar da seleção ou tomam essa decisão ao longo do processo quando passam por experiências negativas. O alto turnover, sem dúvida, é um dos principais vilões das consultorias de recursos humanos.

Mas, afinal, por que os candidatos abandonam o processo? Há muitos motivos prováveis, inclusive, alguns de ordem pessoal. Todavia, uma experiência negativa — esperar muito tempo para ser entrevistado, sentir-se destratado ou deparar-se com entrevistadores “grosseiros” — certamente contribui.

Por outro lado, uma excelente experiência do candidato colabora com a satisfação dos profissionais no decorrer da seleção. Ao mesmo tempo, reduz a evasão e garante que os melhores talentos continuem firmes do início ao fim da contratação.

Reforça a marca empregadora da empresa

Toda empresa tem a chamada marca empregadora, uma espécie de identidade capaz de torná-la mais ou menos atrativa aos profissionais, engajando-os ao longo da seleção. Saiba que as más experiências arranham a imagem empresarial. O contrário acontece quando a percepção dos candidatos é positiva.

Como avaliar a experiência do candidato?

As próprias métricas e indicadores da seleção podem dizer muito sobre a experiência do candidato. Por exemplo: se o número de candidaturas é alto, significa que a primeira etapa do processo (descoberta) foi bem-sucedida.

Mas há um indicador mais específico para avaliar a qualidade da experiência. Chama-se employee Net Promoter Score (e-NPS), que permite mensurar o nível de satisfação e lealdade dos candidatos à vaga. Para tanto, basta uma única pergunta:

  • de 0 a 10, sendo 0 o menor e pior valor, o quanto recomendaria nosso processo de recrutamento para um amigo ou familiar?

Notas entre 0 e 6 representam candidatos detratores, que não tiveram uma boa experiência e não indicariam a empresa. Por outro lado, as pontuações 9 e 10 referem-se aos profissionais promotores. Os demais são considerados neutros.

O ideal é que a pergunta seja feita após a seleção, quando o candidato já sabe se foi ou não contratado. Assim, há mais chances de que ele avalie a empresa de forma mais honesta, ou seja, sem a “pressão” por dar boas notas para agradá-la.

Como você pôde observar, pensar na experiência do candidato soma uma série de benefícios. O maior engajamento, o aumento da retenção, a melhoria dos indicadores de desempenho e o reforço da marca empregadora são exemplos disso. Portanto, nada mais importante que repensar a jornada de contratação de sua empresa, concorda?

Gostou do artigo? Então, não deixe de conferir mais um conteúdo relevante. Aproveite, agora, para descobrir como a entrevista por vídeo e o uso de softwares de contratação impactam a experiência do candidato!


About

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment