Você sabe a importância do feedback no processo seletivo? Veja como fazer!

Cada vez mais as empresas estão percebendo a necessidade de realizar recrutamentos arrojados, a fim de conquistar os melhores talentos para a organização. Apesar do constante aperfeiçoamento que os gestores de RH têm buscado em todas as etapas, o feedback no processo seletivo ainda é um tanto negligenciado.

É comum a reclamação de candidatos que chegam, até mesmo, às últimas entrevistas, mas que nos momentos finais ficam a ver navios. Embora esse retorno das impressões dos recrutadores sobre os candidatos demande tempo, fornecer feedbacks é de extrema importância para o candidato. Também reflete que a empresa considera as pessoas com as quais ela tem contato.

Como o feedback no processo seletivo pode compor uma estratégia de comunicação institucional, neste post demonstramos como esse retorno aos candidatos reflete na imagem da organização. Explicamos também alguns bons motivos para você estar presente nas etapas dos processos de recrutamento e seleção de sua empresa. Acompanhe as próximas linhas!

Por que os candidatos esperam o feedback no processo seletivo?

Se você já participou de algum processo seletivo na vida, sabe o que é ficar sem resposta. Especialmente se foi limado nas últimas etapas e não sabe o motivo, permanece uma sensação de vazio e a pergunta “onde foi que eu errei?” martela os pensamentos.

A cada etapa dos processos seletivos, o funil de candidatos vai se estreitando e a ansiedade aumenta. Cria-se uma expectativa naqueles que pleiteiam a vaga e eles começam a construir uma imagem a respeito da organização.

Assim como a comunicação com os públicos da empresa deve ser consistente para a realização de bons negócios, o feedback no processo seletivo também esboça a cultura organizacional e sugere o quanto a empresa se importa com as pessoas.

Ainda que o desempenho ou perfil do candidato não seja o esperado para o preenchimento daquele posto, enfatizar os seus pontos positivos e o que precisa ser melhorado é importante para seu crescimento profissional.

Essa crítica construtiva pode, inclusive, permitir que o especialista reflita sobre suas habilidades profissionais e abre portas para o incremento de sua capacitação.

Pode-se afirmar que o feedback no processo seletivo constitui uma novíssima fonte de informação para o candidato, sobretudo se ele estiver em busca de recolocação profissional. Esse retorno permite que ele vá ao encontro dos pontos desafiadores e se prepare para encarar outras seleções com maior destaque e segurança.

Obviamente, com um grande volume de candidatos é impossível fornecer feedbacks de maneira individualizada. No entanto, mesmo com um denso número de inscrições, é interessante ter ao menos alguma garantia de resposta — ainda que automática, por meio dos recursos digitais disponíveis para o setor de RH.

Parece trivial o que vamos dizer, mas dar retorno aos candidatos é uma questão de respeito. Afinal, o candidato dedicou seu tempo envolvendo-se com a organização. Ainda que ele não esteja apto para seguir nas etapas de seleção, o feedback dos recrutadores estreita os laços com essas pessoas e cria uma empatia deles para com a empresa.

Quais bons motivos para a empresa dar feedbacks aos candidatos?

Não apenas os candidatos se beneficiam do feedback no processo seletivo. Essa pode ser uma importante ferramenta para que a empresa aproxime os laços dos talentos de maior interesse. Veja agora 4 bons motivos para a organização dar essa devolutiva a quem está concorrendo às vagas:

Aperfeiçoa o processo de seleção

Os feedbacks aos candidatos também geram respostas as quais sua organização precisa considerar, com o intuito de melhorar as ferramentas e estratégias utilizadas no processo e recrutamento e seleção.

Procure ouvir o que os candidatos têm a dizer sobre o formato da seleção, testes e dinâmicas aplicados, o tipo de perguntas feitas, entre outros quesitos. São informações importantes para avaliar se a metodologia está agradando aos candidatos e possibilita que eles apresentem um desempenho condizente com sua capacidade profissional.

Melhora a imagem institucional

Como dissemos, os feedbacks contribuem para a criação de um sentimento de empatia para com sua empresa.

Quando uma organização não tem o hábito de dar retorno aos candidatos, é muito grande a chance de se propagar o sentimento de desvalorização do profissional e a empresa ganhar a “fama” de não se importar com os concorrentes.

Principalmente nas redes sociais, em que existem diversas comunidades de profissionais, esse tipo de informação pode ferir a imagem institucional e afastar talentos. O contrário também é verdadeiro: a empresa pode ser bem-vista e atrair profissionais de interesse da organização.

Mantém uma conexão de qualidade com candidatos de interesse

Quanto mais se afunilam os candidatos, maior o peso desses talentos. Por isso, é interessante que sua empresa mantenha contato com eles, mesmo na impossibilidade de contratá-los imediatamente.

O feedback no processo seletivo também ajuda nesse sentido, uma vez que a organização consegue manter uma conexão de qualidade com esses candidatos-chave e tem “cartas na manga” em caso da necessidade de contratações específicas ou imediatas.

indicadores de RHPowered by Rock Convert

Gera marketing gratuito

Os feedbacks também geram marketing espontâneo. O conhecido “boca a boca” ganha mais voz, sobretudo, por meio da internet, e levam a mensagem de que sua empresa se importa com as pessoas, sendo um lugar atraente para se trabalhar.

Com isso, a imagem da empresa é elevada naturalmente, sem ônus com campanhas de comunicação, e talentos influentes no negócio podem desejar integrar seu time.

Como fazer um feedback no processo seletivo?

Embora a tarefa de enviar o feedback para os candidatos não aprovados no processo seletivo seja fundamental, ela deve ser realizada com alguns cuidados. Afinal, uma vez que o aspirante a vaga não foi bem-sucedido em sua tentativa, ele tende a ser sensível. O que abre espaço para que ele interprete até mesmo críticas construtivas de modo negativo. Para evitar esse problema, o responsável pela resposta precisa tomar algumas precauções.

Agora que você entende a importância do retorno para o candidato reprovado e sabe o modo como esse cuidado pode beneficiar a empresa, continue a leitura e descubra como fazer um feedback positivo!

Mantenha a educação, mas seja verdadeiro

No momento em que o responsável pelo processo seletivo entra em contato com o candidato a uma vaga, seja para entregar uma mensagem positiva ou negativa, ele precisa se lembrar que está agindo como um representante da empresa, e como tal, precisa tratar o candidato com todo o respeito que ele merece. Isso independentemente de seu desempenho no processo seletivo.

É importante ressaltar, porém, que ser respeitoso não significa disfarçar o uso de palavras para que o aspirante a vaga se sinta melhor. Na verdade, para que o retorno de fato seja positivo, o profissional do RH precisa ser o mais claro possível quando explicar ao candidato os motivos que o impediram de conquistar a vaga.

Esse cuidado se faz necessário para que o aspirante não aprovado seja capaz de aprender com os próprios erros e assim ser bem-sucedido em sua próxima oportunidade.

Exalte as qualidades antes das críticas

Mais uma vez, é válido ressaltar que depois de ser reprovado no processo seletivo o candidato está em uma situação delicada, emocionalmente falando. Por esse motivo, é interessante que o profissional de Recursos Humanos considere esse fato quando entrar em contato com ele.

Por pior que tenha sido o desempenho do aspirante a vaga no processo seletivo, ele também tem pontos positivos. Começar o retorno abordando esses pontos é o modo de preparar o candidato para o que está por vir e até mesmo motivá-lo a continuar se esforçando.

É importante, porém, que o responsável pelo feedback seja sincero e não exagere quando mencionar os pontos positivos do candidato. Afinal, se ele não entender onde errou, nunca vai melhorar.

Nunca faça críticas pessoais

Um ponto muito importante que sempre deve estar na mente do responsável pelo processo seletivo é o fato de que ele está avaliando as qualificações do candidato e o seu perfil, para verificar se ele se encaixa na cultura da empresa, e não a pessoa em si. Portanto, qualquer crítica deve ser feita nesse contexto.

A prática de julgar a aparência do aspirante ou fazer outras críticas de cunho pessoal é inadequada e pode acarretar em uma série de prejuízos para a empresa e até mesmo problemas judiciais.

Portanto, é indispensável que o profissional de RH trate com respeito todos os participantes do processo seletivo, independentemente dos resultados obtidos por eles.

Seja específico

Antes de ligar para o candidato ou de enviar um e-mail para ele, é importante que o responsável pelo processo seletivo pense com calma na performance apresentada, e assim defina todos os pontos que precisa abordar, tanto positivos quanto negativos.

Na prática, isso significa que o profissional de RH precisa ser o mais claro e específico possível em seu retorno. Esse cuidado funciona como uma garantia de que o aspirante de fato será capaz de entender os acertos e erros que cometeu, de modo que possa então melhorar seu desempenho nas próximas entrevistas.

Pratique a empatia

Muitos se perguntam como fazer um feedback positivo, principalmente quando a pessoa que deve recebê-lo cometeu algum tipo de erro ou não foi aprovada em um processo seletivo.

Nesse tipo de situação, é interessante que o responsável pelo retorno pratique a empatia e tente se colocar no lugar da outra pessoa, e então pense em como gostaria de receber esse tipo de pergunta. No fim, um feedback positivo deve ser baseado no respeito, na sinceridade e na lealdade. Se o profissional manter esses requisitos em mente, será bem-sucedido nessa tarefa!

Convide para outras seleções

O fato de um candidato não corresponder ao perfil da vaga em questão não significa que está inabilitado para participar de outros processos seletivos. Sendo assim, mantenha as portas da empresa abertas e convide-o para participar de outras seleções, já que o profissional certamente tem muito a oferecer.

Com um mercado tão concorrido e com tamanha volatilidade de profissionais, investir na qualidade do feedback no processo seletivo é uma das estratégias para garantir que os melhores talentos tenham o interesse de trabalhar em sua organização. Nesse sentido, jamais negligencie esta etapa do recrutamento e integre-o às suas estratégias de seleção.

Agora que você aprendeu como fazer um feedback no processo seletivo, que tal acessar mais conhecimentos úteis? Siga nossos perfis no Facebook, Twitter e Likedin e descubra mais conteúdos únicos e informativos!

atração de talentosPowered by Rock Convert

About

Compleo

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment