O que é, qual a importância e como fazer o gerenciamento de conflitos?

Empresas são feitas por pessoas e, como envolvem indivíduos com culturas e percepções diferentes, é comum haver divergências de ideias. É nessa hora que entra o gerenciamento de conflitos. Esse deve ser feito pela liderança, com o objetivo de minimizar os impactos, preservar as relações entre os colaboradores e zelar pelo bom clima organizacional, indispensável para a produtividade do negócio.

No entanto, lidar com divergências nem sempre é uma tarefa fácil, visto que envolve aspectos pessoais, o contexto organizacional e uma infinidade de outras questões. Entretanto, é muito importante que os gestores da organização estejam atentos, a fim de preservar o bom relacionamento interpessoal entre as equipes.

Ao longo desta leitura, trazemos para você o que é, qual a importância e como fazer o gerenciamento de conflitos. Confira!

Qual a importância de gerir conflitos?

Em mercados cada vez mais competitivos, as companhias precisam, cada vez mais, de profissionais comprometidos, engajados, talentosos e produtivos, para ajudarem a organização a alcançar os resultados desejados.

Para isso, o setor de RH tem a importante função de estruturar estratégias que ofereçam condições de os profissionais cederem para a organização o seu máximo potencial.

Para tanto, é necessário manter uma proposta de valor para o colaborador, a fim de contribuir para o bem-estar e para a satisfação do público interno. Nesse sentido, contar com uma gestão de conflitos capacitada para lidar com os mais diversos tipos de situações é fundamental.

Isso porque, aos poucos, os desentendimentos podem acabar por prejudicar o sentimento das pessoas acerca do ambiente laboral, afetando a relação com as partes integrantes do negócio, como fornecedores, clientes e colegas de trabalho.

Logo, um clima organizacional ruim leva os funcionários a entregarem somente o necessário, sem motivação e de forma pouco criativa, o que impacta de maneira direta o desempenho da empresa. Outro fator importante a ser considerado é que, quando a organização ignora a relevância da gestão de conflitos, ela diminui as chances de contar com os profissionais mais talentosos, pois a sua marca empregadora fica prejudicada.

Diante disso, fica fácil entender que a gestão de conflitos é fundamental para o sucesso de qualquer companhia, sendo preponderante para conservar um clima organizacional favorável, além de manter o desempenho dos talentos da organização.

Quais os tipos de conflitos que existem dentro da organização?

Entre os tipos mais comuns de conflitos nas organizações, podemos citar:

  • divergência de interesses entre setores;
  • excesso de competição no ambiente de trabalho;
  • divergência sobre opinião e entendimento sobre processos;
  • inclinação a ignorar a hierarquia;
  • comunicação falha e falta de feedback;
  • mau atendimento ao cliente;
  • ausência de capacidade de dividir os recursos existentes;
  • interesses pessoais;
  • liderança fraca;
  • falta de afinidade entre os colegas.

Esses são apenas alguns exemplos, visto que os conflitos, muitas vezes, surgem de percepções pessoais e que não podem ser antecipadas ou mesmo avaliadas pelos gestores das áreas.

Quais são as causas primárias para conflitos interpessoais?

A contratação de profissionais desalinhados com o fit cultural da empresa pode ser considerada uma das principais causas de conflitos.

indicadores de RHPowered by Rock Convert

Nesse sentido, para garantir uma cultura organizacional forte, é preciso investir em um bom processo seletivo, contratando profissionais que tenham afinidade com a missão, a visão e os valores da companhia, sendo essa a forma mais acertada de garantir um bom desempenho do time de trabalho.

Como fazer a gestão de conflitos na empresa?

Veja, a seguir, como implantar a gestão de conflitos na sua empresa!

Capacite a liderança

A liderança tem um papel fundamental na gestão de conflitos. São os líderes os responsáveis por abordar as partes interessadas, dar feedbacks, analisar as questões apresentadas e mediar o diálogo entre as partes. Tudo isso deve ser feito de maneira a preservar as relações e ainda manter os colaboradores motivados.

Para isso, a liderança precisará de competências, como empatia, senso de justiça, boa comunicação, imparcialidade e senso de autorresponsabilidade.

Incentive os feedbacks diretos

Um feedback feito de forma acertada é capaz de contribuir para que o profissional se desenvolva e, com isso, possa colaborar de forma efetiva para o desenvolvimento da organização.

O feedback diz respeito ao retorno dado ao subordinado com relação ao seu trabalho e também ao comportamento. Vale reforçar que ele deve ser realizado sempre com uma proposta construtiva, a fim de contribuir para o crescimento do funcionário e da empresa.

Apostar em uma comunicação clara ajuda a diminuir as lacunas que possam vir a existir. É importante que o líder se prepare para o momento do feedback, a fim de que tenha uma inteligência emocional estruturada para dizer o que é preciso, sem ofender o colaborador.

Invista em uma boa comunicação

Uma comunicação falha é um dos principais motivos para o surgimento de conflitos na empresa. Logo, é preciso investir em uma comunicação eficiente, aberta e ágil, a fim de se evitar a geração de atrasos, o que pode acarretar mais desentendimentos entre os colegas, além de atrasar os processos da empresa.

Para elevar o nível de comunicação na sua organização, invista nas reuniões presenciais e online, use os canais de comunicação da companhia (jornais, intranet, revistas, redes sociais internas etc.) e outros recursos para se comunicar com toda a equipe. Assim, você informa a todos o que de mais importante acontece na organização e ainda esclarece o que a companhia espera de seus colaboradores.

Treine toda a equipe

Para conseguir um maior número de adesão dos funcionários, é preciso treinar toda a equipe. Para isso, além de investir em uma boa comunicação, é necessário oferecer treinamentos, como workshops, palestras e até mentorias individuais e em grupo. A leitura de livros e o debate de filmes também podem ser boas estratégias para fazer o gerenciamento de conflitos na sua empresa.

Quais os benefícios de uma gestão de conflitos eficaz?

O gerenciamento de conflitos na empresa traz uma série de vantagens, a destacar:

  • o aumento da capacidade de tomar melhores decisões de negócios;
  • mais criatividade e inovação para os processos, produtos e serviços;
  • a redução de custos;
  • a retenção de talentos;
  • a redução do absenteísmo;
  • o aumento da produtividade;
  • a elevação do Retorno sobre o Investimento (ROI);
  • a diminuição de retrabalhos, entre outras.

Como vimos ao longo desta leitura, o gerenciamento de conflitos é possível e necessário para o bom andamento das atividades de uma empresa, tendo a liderança um papel fundamental nesse sentido.

Se você gostou deste artigo sobre gerenciamento de conflitos, entre em contato para conhecer as nossas soluções!


About

Compleo

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment