Qual a relação entre o RH estratégico e os bons resultados da empresa?

O termo “RH estratégico” nunca esteve tão proeminente dentro das organizações. Boa parte dos gestores já compreendem que para alcançar bons resultados é preciso de pessoas qualificadas, motivadas e alinhadas, então é necessário investir em gente.

Um recente estudo veiculado na Harvard Business destaca que companhias com boas práticas de RH têm desempenho 51% superior ao do mercado, em média. Portanto, investir na gestão dos talentos é uma forma de obter crescimento e mais resultados.

Mas muitas dúvidas sobre o assunto persistem. O que pode ser considerado como RH estratégico e qual sua relação com os resultados? Descubra nos próximos tópicos!

O que é e como funciona o RH estratégico?

O RH estratégico é aquele que trabalha com sólidas estratégias para atingir resultados fora do lugar-comum, bem como envolve gente e tecnologia de ponta nesse processo. Esse novo setor rompe o paradigma de enxergar pessoas como simples recursos.

Diferente do Departamento de Pessoal, que empregava sua energia em tarefas mais burocráticas e operacionais — como a relação com sindicatos ou cálculos trabalhistas  — o novo RH tem profundidade e se preocupa com questões que antes não eram exploradas. Veja:

  • atração de talentos;
  • redução do turnover;
  • construção da marca empregadora;
  • novas tecnologias para seleção;
  • entrevistas em vídeo.

Nos dias atuais, o RH atua lado ao lado de outros setores  como o marketing ou TI. Sua visão estratégica o tirou da posição de setor “à parte” — um staff dedicado apenas a dar suporte — e o reposicionou como protagonista do crescimento organizacional.

Qual a relação com os bons resultados da empresa?

Há uma série de pesquisas que comprovam a relação entre o investimento estratégico em pessoas e a melhor performance organizacional. Com boas práticas de RH, pode-se: reduzir custos, aumentar a eficiência diária, atrair mais talentos e melhorar o clima de trabalho. Entenda, agora, a relação entre RH estratégico e os bons resultados!

Redução de custos operacionais

As despesas com pessoal somam boa parte dos custos necessários à operação. Os gastos podem ser ainda maiores quando um empregado é demitido, afinal, é preciso pagar uma série de indenizações. Porém, a moderna gestão de pessoas pode ser a solução.

Em primeiro lugar, ela garante a construção de equipes mais enxutas e alinhadas — pois reduzem a demanda e o custo com mão de obra. Além disso, aposta na remuneração com base no desempenho, o que reduz custos fixos e torna a empresa mais atraente.

A própria redução da rotatividade tem impacto no desempenho financeiro. Demitir um empregado pode custar até um ano do seu salário. Ao reter os profissionais pode-se economizar, bem como garantir que o capital seja investido de forma estratégica e rentável.

Aumento do desempenho diário

Alguns estudos trazem dados alarmantes. Ao entrevistar 38 mil profissionais, a Microsoft descobriu que 17 horas semanais são improdutivas. Ou melhor, que mais de dois dias de trabalhos são perdidos todas as semanas. Um crime à produtividade do negócio.

A correta gestão de pessoas aumenta o desempenho no dia a dia da empresa, pois permite que os talentos atuem com satisfação, motivação e alinhamento. Estima-se que negócios que geram bem-estar aos seus empregados são 86% mais produtivos.

Melhoria da comunicação interna

A comunicação tem destaque dentro das empresas. Quando falta diálogo, o número de erros e problemas cresce vigorosamente, bem como o total de conflitos interpessoais. Isso afeta os resultados do negócio e pode até levá-lo ao fracasso.

A gestão estratégica de recursos humanos possui como um dos pilares a melhoria da comunicação. O objetivo é criar novos canais de diálogo, conscientizar a alta administração e envolver os operários no correto diálogo interpessoal e intergrupal.

Os benefícios são diversos. Ao estudar mais de 300 organizações a Towers Watson descobriu que aquelas que efetivamente investem em comunicação interna têm retorno sobre investimento 47% superior às que não investem. Ou seja, são mais rentáveis.

Ajuda na atração e retenção de talentos

A falta de gente qualificada no mercado é um problema global. Muitos empregadores relatam que não conseguem preencher algumas posições com facilidade. O problema se agrava no Brasil, um dos 5 piores países para encontrar mão de obra qualificada.

A correta gestão do capital humano pode mudar isso. Na verdade, pode até fazer da firma um grande ímã de gente acima da média. Um dos principais motivos é o uso do marketing com foco nos empregados, hoje comumente chamado de endomarketing.

Mas a tecnologia também tem papel de destaque. É possível contar com um sistema de recrutamento e seleção que automatiza e facilita boa parte da seleção, gerando maior eficiência. É possível até realizar entrevistas em vídeo com bons candidatos.

Otimiza a relação com os clientes finais

A obrigação de toda empresa é atender seus clientes finais com excelência, gerando uma boa experiência de compra. Assim é possível criar um relacionamento e motivar compras recorrentes. Mas é muito difícil fazer isso com um time pouco motivado.

A Accenture descobriu que 86% dos clientes migram para a concorrência por conta do mau atendimento. Foram atendidos por profissionais incompetentes e desmotivados, por isso preferiram deixar de comprar. O problema é mais grave do que parece!

Para atender com excelência aos clientes finais é preciso, primeiro, cuidar bem dos empregados e arquitetar uma gestão estratégica de pessoas. Quando os profissionais estão devidamente energizados e treinados, podem atender de forma impecável.

Como criar um RH estratégico?

O caminho para se criar um RH estratégico e que gere grandes resultados passa por três principais pontos: investir em pessoas, abraçar novas tecnologia e monitorar os resultados.

Primeiro, é necessário ter o time certo. Recrutar e selecionar profissionais talentosos e alinhados à cultura da organização faz toda a diferença, bem como integrá-los de forma correta ao trabalho faz toda a diferença. Então, dedique-se muito nesse ponto.

Depois, torna-se indispensável contar com as tecnologias certas. Sabe-se que 56% das empresas estão reformulando seus processos de RH para aproveitar ferramentas digitais (como softwares de R&S). Sua organização não pode ficar distante disso.

Por fim, é preciso monitorar os resultados obtidos. Sem dados é impossível gerenciar com acerto, é como navegar sem uma bússola. Então monitore os indicadores de desempenho do RH e aproveite para definir algumas metas de melhoria para o futuro.

Como é possível observar, o RH estratégico não enxerga pessoas como meros recursos e utiliza novas tecnologias para atingir grandes resultados. Ele reduz gastos, otimiza o atendimento aos clientes e o desempenho diário, entre muitos outros benefícios.

Gostou do nosso artigo, correto? Aproveite para ler nosso artigo “5 dicas para reduzir tempo e custo em processos seletivos” e obter ótimos resultados. Vamos lá!


About

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment