Gestão de RH: qual o tempo ideal de processos de seleção?

Entender como funciona o processo de recrutamento e seleção da empresa é essencial para desenvolver estratégias de otimização do tempo, a fim de obter melhores resultados em um período menor. O tempo ideal de processos de seleção vai depender de como funcionam os procedimentos dentro da empresa em que você atua na gestão de RH.

Sabemos que, por muitas vezes, determinados regimes de contratação que estão sob a gestão do RH demoram a ser concluídos devido a ações que fogem do domínio do setor ou à falta de otimização das etapas.

Isso porque diversos fatores surgem inesperadamente e prejudicam a velocidade na escolha do profissional. Alguns mais comuns são: pressão de diretores, falta de mão de obra qualificada, valor da remuneração, cultura da empresa, nível hierárquico do posto de trabalho, entre outros.

Mas tenha calma. O processo seletivo perfeito deve ser realizado com tranquilidade, sem perder o dinamismo e a eficácia. Além disso, todas as questões precisam ser analisadas com muita frieza para que o melhor talento seja escolhido.

Abaixo, elencamos algumas formas de encontrar a pessoa certa para o cargo que está sendo ofertado. E o melhor: no tempo ideal para a realização de cada etapa. Confira!

Compreenda o funcionamento do processo de recrutamento e seleção

Antes de estabelecer o tempo ideal para a escolha do profissional, é importante conhecer cada passo que deve ser dado em uma seleção eficiente, capaz de captar os candidatos com fit cultural e elevar a qualidade das equipes de trabalho.

Geração da vaga

Quando a empresa precisa ocupar uma vaga existente ou aumentar a equipe, o líder deve formalizar a solicitação ao RH para que o perfil do candidato seja desenhado em conjunto. A união entre gestores e RH é fundamental para que o profissional que ocupará a função tenha afinidade com os objetivos do negócio e da área solicitante. Para isso, o RH precisa estar atento às seguintes exigências:

  • perfil compatível;
  • funções definidas;
  • salário e benefícios determinados;
  • horário de trabalho estabelecido.

Definição do tipo de recrutamento

Essa é a fase em que o RH decide se a melhor alternativa é uma seleção interna (com profissionais da empresa), externa (com candidatos disponíveis no mercado) ou mista (seleção composta por talentos internos e externos).

Ao definir essa etapa, o RH consegue planejar com maior exatidão o tempo estimado para a realização do processo.

Divulgação da vaga

Para que a empresa atraia os candidatos mais adequados, é importante que a vaga seja divulgada de forma coerente e objetiva, com as principais informações disponíveis, como:

  • título da função;
  • requisitos;
  • atividades que serão executadas;
  • salário e benefícios;
  • resumo sobre a cultura da empresa;
  • informações sobre a localização do negócio e a forma de candidatura.

Seleção de currículos

A partir da divulgação, é hora de selecionar os perfis mais compatíveis. Essa etapa é muito importante, pois o RH não pode deixar passar nenhuma informação para que possíveis aprovados não deixem de ser vistos.

Investir na automatização do processo facilita muito na escolha e na minuciosidade dos dados, pois um bom sistema auxilia para que as informações não se percam.

Entrevistas

Fase necessária em um processo de seleção eficiente, a entrevista é a etapa capaz de definir se o perfil do candidato é compatível com a vaga e se existe o fit cultural. Esses são fatores determinantes para o sucesso da seleção.

O RH deve estar preparado para desenvolver entrevistas de qualidade, de forma que absorva a maior quantidade possível de dados dos candidatos para um diagnóstico preciso. É por meio dessa análise, envolvendo comportamento, habilidades e experiências, que o perfil mais adequado será ou não contratado.

Uma boa entrevista é responsável por contratações eficientes. Quando a empresa investe nessa etapa, a probabilidade de aumento na retenção de talentos e a redução de rotatividade são visíveis.

Feedback

Após a finalização do processo seletivo, é muito importante que o RH forneça feedbacks a todos os profissionais que participaram da seleção. Essa atitude é válida para tornar positiva a experiência do candidato e fortalecer a marca empregadora, pois mesmo os indivíduos que não foram aprovados continuarão se candidatando e desejando trabalhar na empresa.

Conheça as principais etapas que um processo seletivo pode ter

O número de etapas pode variar de empresa para empresa. Por exemplo, algumas companhias, quando chegam aos candidatos finais, investem em entrevistas com coordenadores, gerentes e gestores.

São inúmeros os fatores e as ações dentro de um recrutamento que podem aumentar ou diminuir o tempo para a escolha de um candidato. Veja:

  • quanto mais informações existirem sobre os candidatos, mais eficaz será a decisão da gestão de RH. Algumas vezes, o número de etapas pode ser muito extenso, mas isso aumenta o conhecimento sobre cada candidato;
  • a estrutura enxuta da área de Recursos Humanos e os inúmeros processos e burocracias aumentam o tempo para a escolha dos novos funcionários;
  • a dificuldade em obter referências com antigos empregadores dificultará o processo, uma vez que há companhias que não desejam ou não podem fornecer informações sobre os seus antigos funcionários;
  • uma pesquisa de conduta comportamental dos candidatos nas redes sociais e profissionais, como o LinkedIn, fornecerá mais informações sobre eles;
  • a conciliação da agenda entre gestores e candidatos, principalmente daqueles que estão empregados no momento, deve ser enfatizada;
  • o entendimento entre o departamento pessoal, o financeiro e o RH é imprescindível. O RH precisa estar atento aos prazos de abertura e fechamento da folha de pagamento, pois existem datas certas para a contratação;
  • mudanças de nível do cargo no decorrer do processo seletivo podem ocorrer e, nesse caso, o RH deve ser informado de que o candidato precisa ter as aptidões de que o novo posto necessita;
  • o cancelamento do cargo é mais raro, mas acontece em algumas empresas. Aqui, o RH precisa saber quanto antes que os candidatos escolhidos não serão mais aproveitados, pois a empresa optou por promover uma pessoa que já trabalha na companhia (recrutamento interno);
  • a descrição inconsistente do posto de trabalho prejudica muito o processo. Isso acontece quando a gestão de RH divulga poucas informações ou dados incompletos sobre a vaga. Dessa forma, muitos profissionais acabam não se candidatando, pois acreditam que a seleção pode ser falsa ou que não têm a expertise desejada, uma vez que ela não é clara.

Tenha em mente que o tempo de contratação é variável

Para contratar profissionais, não existe um tempo que seja considerado exato em todos os tipos e níveis de cargos. Isso sempre dependerá do nível hierárquico desses postos de trabalho, da escolaridade e do número de colocações oferecidas pela empresa. Abaixo, confira alguns exemplos.

Cargos operacionais

Essa categoria inclui caixas para supermercados, farmácias e lanchonetes, operadores de telemarketing, promotores de vendas etc. O processo de seleção pode levar por volta de 15 a 20 dias úteis.

Todos esses postos são chamados de “volume” ou “varejo” e, na maioria das vezes, acontecem entre 15 e 20 contratações de uma só vez. A equipe de recrutamento realiza, geralmente, entrevistas individuais, bem como promove dinâmicas em grupo e conversas com o gestor.

Ao final, em média, a empresa obtém uma retenção de 30% desses candidatos. Nesse caso, o processo de seleção é considerado de complexidade fácil.

Posições para a área administrativa em geral

Posições como auxiliar, assistente, analista administrativo e secretários fazem parte dessa categoria. Para esse setor, o tempo para selecionar profissionais é de aproximadamente 20 dias. Nesse caso, os processos têm complexidade média.

Postos de alto nível hierárquico

Gerência, diretoria ou presidência são cargos que exigem uma busca mais detalhada e refinada. A procura pode superar até três meses por se tratar de um processo de complexidade alta.

Saiba que empatia e cultura corporativa influenciam a seleção

É importante deixar claro que, além da experiência do candidato, a empatia e a cultura da empresa também definem muitos processos de seleção.

Assim como outros setores das organizações, o RH deve se reportar à diretoria. Ele precisa seguir exatamente as regras estipuladas pela alta cúpula da companhia, além de comandar os processos com os recursos financeiros e estruturais disponíveis.

Ter bem definida qual é a cultura da empresa e se o candidato em questão tem adesão a ela facilita bastante o processo. De nada adianta contratar um profissional com qualidades maravilhosas, mas cujo perfil não combina com o do negócio.

A empatia entre o selecionador e o candidato também define o tempo que um processo seletivo levará. Se o profissional de RH souber extrair as habilidades, os conhecimentos e os objetivos de carreira do aspirante ao cargo, com certeza reduzirá o período de contratação.

Uma dica é informar o indivíduo sobre o tempo médio que deve durar o processo de seleção do qual ele está participando e as etapas planejadas. Dessa forma, se ele não puder aguardar os resultados, você afunilará o seu leque de profissionais pré-escolhidos para a vaga.

Entenda a importância da utilização de um software para ajudar na gestão de RH

Além da competência e da experiência humanas, o uso da tecnologia também pode ser determinante para o lead time da contratação.

A utilização de plataformas, como o Compleo, otimiza o tempo da gestão de RH. Isso porque esse é um software de recrutamento e seleção focado em Recursos Humanos e que permite gerenciar processos do início ao fim.

Eficiente, esse mecanismo possibilita a realização de:

  • triagens por vídeo;
  • gestão dos canais de divulgação;
  • compartilhamento de informações com toda a equipe, o que ajuda na escolha do melhor profissional de uma forma mais fácil e ágil.

Enfim, a ideia é que o seu tempo enquanto profissional de gestão seja utilizado para ações mais estratégicas e menos operacionais e burocráticas, sempre da melhor maneira possível. Faça o melhor uso dessa ferramenta e descubra novos talentos!

Como vimos, conhecer como funciona o processo de recrutamento e seleção se torna necessário para que as equipes de RH se preparem e planejem cada etapa de forma a escolher os perfis mais compatíveis com a cultura corporativa. Com isso, é possível construir equipes de alta performance, motivadas, engajadas e produtivas, capazes de oferecer o melhor para o seu crescimento e o da organização.

Gostou do nosso conteúdo e gostaria de otimizar o processo seletivo da sua empresa? Não se esqueça de complementar sua leitura! Descubra com mais detalhes como a tecnologia auxilia os processos de seleção!


About

Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível.

Leave Comment