Entrevistas por vídeo reduzem mais de 80% do tempo de triagem gastos em um processo seletivo

Quanto tempo você perde entrevistando candidatos que não possuem o perfil da vaga? A etapa de triagem precisa funcionar adequadamente para que você reduza a quantidade de candidatos fora do perfil, que de alguma maneira tomariam o seu tempo em uma futura entrevista presencial. Os processos se tornam cansativos e desgastantes.

Então, a tecnologia surge como solução para esse problema. Entre as opções de otimização estão os vídeos, que podem facilitar muito na hora de avaliar e escolher candidatos ainda na etapa de triagem e assim poupar esforços dos recrutadores nas etapas futuras.

Os vídeos tornam as entrevistas mais eficientes de forma significante. O recrutador, ao invés de passar de 10 a 20 minutos ao telefone fazendo perguntas ao candidato, pode solicitar as respostas numa gravação, assisti-las e analisá-las no momento que for mais conveniente. O candidato à vaga também tem a vantagem de poder gravar o vídeo fora do seu horário de trabalho, por exemplo, caso esteja ainda empregado.

Tudo isso reduz o tempo gasto no processo seletivo…

Mas, devo fazer entrevistas ao vivo ou gravadas?

Esta é uma boa pergunta inicial. Entrevistas ao vivo podem ser consideradas, mas como já tratamos aqui em nosso blog. Elas podem incorrer em diversas limitações de tempo tanto para candidatos, quanto para recrutadores, como por exemplo:

  • Não gera compromisso de agenda;
  • Otimiza o processo de avaliação e decisão da continuidade do candidato no processo;
  • Permite o compartilhamento do processo de forma mais fácil entre os envolvidos e ainda ajuda a incrementar o histórico de cada candidato para processos futuros.

Para que você entenda, vamos supor que você gaste meia hora entrevistando cada candidato por videoconferência, ou seja, ao vivo. Tendo em mãos as gravações, com a mesma meia hora, é possível avaliar de dois a três candidatos. Isso, claro, vai fazer uma enorme diferença ao término do processo de recrutamento.

Abaixo segue um exemplo para você compreender melhor…

Como fica isso na prática

Se num processo comum de recrutamento e seleção, o recrutador recebe em média 100 currículos, usando alguns filtros, esse número cai para 30 currículos para o recrutador analisar quem tem ou não o perfil que mais se encaixa na vaga. Nessa etapa, são analisados em torno de 10 pessoas. Mas para que chegue a esse número, o recrutador precisa entrevistar por telefone ou por videoconferência os 30 currículos.

Supondo que o tempo médio utilizado para se entrevistar um candidato é de uma hora, e a empresa entrevista previamente os 30 candidatos para 3 vagas, então gasta-se 30 horas no mínimo em ligações e transmissões. Lá se vai um montante de vinte 24 horas ou até mais “desperdiçadas” na etapa.

Com vídeos gravados, o recrutador fará em poucas horas o trabalho que ele faria em um número muito maior de horas. Uma economia absurda, que todo profissional de recrutamento gostaria de ter. Pois bem, essa é a grande vantagem que as entrevistas em vídeos gravados podem trazer para sua empresa.

Todo esse panorama prova que os vídeos definitivamente devem fazer parte integralmente das estratégias de RH das empresas. Gravações se tornarão essenciais no processo de recrutamento e seleção e farão a diferença na agilidade, no custo e no tempo envolvido nas etapas da busca por um profissional ideal.

O que você acha dessas informações? Já testou alguma entrevista em vídeos gravados em seu processo de recrutamento? Deixe um comentário! 

Entrevista por Vídeo


About

Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment