Entrevista de emprego: 7 dicas para o recrutador

A entrevista de emprego é uma das mais importantes etapas da seleção. É o momento em que recrutador e candidato podem ficar cara a cara, tirar suas principais dúvidas e avaliar se há alinhamento para a contratação. Logo, precisa ser bem preparada.

Muitas táticas ajudam a criar uma boa entrevista, como avaliar as competências comportamentais dos candidatos, envolver o líder imediato no processo e elaborar um bom roteiro de entrevista. Todas podem ser aplicadas com certa facilidade.

Nos próximos tópicos, nós esclarecemos essas e outras dicas. Vamos mostrar o que e como fazer, assim terá uma entrevista de emprego bem-sucedida. Continue a leitura!

1. Defina as competências básicas para o cargo

Primeiro, é necessário conhecer as competências básicas que o candidato deverá apresentar. Em outras palavras, qual o conjunto dos conhecimentos, habilidades e atitudes para que ele realize as tarefas diárias com êxito e se adéque ao time?

O mais comum é que o selecionador faça esse levantamento ainda nas primeiras etapas do recrutamento, com a análise do cargo. E é muito importante que ele esteja em mãos ao longo das entrevistas, para avaliar se o candidato está preparado.

Se deseja definir as competências-chave um pouco antes da entrevista, também não há problemas. Sente-se com o superior imediato para avaliar quais são as competências mais básicas que o novo contratado deverá apresentar. Por exemplo, proatividade.

2. Respeite os dias e horários da entrevista

Se a primeira impressão é a que fica, é preciso caprichar no momento da entrevista. Esse é o primeiro contato profundo do candidato com a empresa, quando ele poderá conhecer seu superior imediato e o local de trabalho. Portanto, tenha muita atenção.

Coisas básicas podem fazer toda a diferença. A primeira – e mais importante – é ter data e horários respeitados. Alguns entrevistadores reagendam o encontro muitas vezes ou fazem o candidato esperar por várias horas, atitudes tidas como desrespeitosas.

Ao fazer o candidato esperar demais, está passando algumas péssimas mensagens – como “tenho coisa mais importante para fazer” ou “não me organizei bem, hoje”. Isso afeta a imagem da empresa e pode afastar os talentos, logo antes da entrevista.

3. Crie um ambiente de confiança

Muitos candidatos ficam nervosos e não conseguem se expressar adequadamente — um problema recorrente. Isso deixa certas competências ocultas, atrapalha o processo de entrevista e faz com que o selecionador elimine verdadeiros talentos.

Para mudar isso, é preciso criar um ambiente de confiança. O candidato deve se sentir confiante na empresa, assim poderá mostrar quem realmente é. Essa técnica também é chamada de rapport, palavra francesa que significa “criar uma relação”.

Nesse caso, pequenas atitudes podem fazer grande diferença. Receber o candidato com um sorriso, contar uma história para descontrair o momento, ouvir mais e falar menos, respeitar o tempo do candidato. Enfim, muitas ações geram confiança.

4. Fale menos e ouça muito mais

Alguns recrutadores gostam de falar e contar suas histórias. Não há nada de errado com isso, porém, há o momento certo. A entrevista não é sobre o recrutador, é sobre o candidato e sua jornada profissional. Então, mantenha o foco no candidato.

Em vários casos, o recrutador ou superior imediato gasta mais tempo falando do que ouvindo os candidatos. É preciso fazer o processo oposto, falar menos e ouvir muito. Desse modo, poderá conhecer bastante o candidato e sustentar as prioridades certas.

Para tanto, há duas dicas importantes: primeira, controle e monitore o seu tempo de fala. Nunca fale mais que alguns minutos seguidos. Segunda, faça perguntas abertas e que exijam uma resposta mais longa e bem pensada por parte do candidato.

5. Avalie a aderência do candidato à cultura da empresa

Muitos candidatos não possuem uma boa aderência ao time de trabalho. Eles não compartilham das mesmas crenças e valores, logo se sentiriam deslocados dentro da empresa. Esse problema eleva o turnover de recém-contratados e gera conflitos.

Por essa razão, é preciso avaliar as competências comportamentais dos candidatos. Será que contam com um perfil alinhado à cultura da empresa e ao time de trabalho? Nesse caso, não basta olhar as competências técnicas e desempenho do candidato.

Há muitas maneiras de diagnosticar essa aderência. Na entrevista, tenha um relatório de perfil comportamental em mãos e avalie os pontos de convergência. Aproveite para envolver o superior imediato na entrevista, ele saberá quem se adéqua ao time.

6. Elabore um ótimo roteiro de entrevista

Alguns selecionadores apostam na entrevista não estruturada, isto é, sem questões previamente elaboradas. A não ser que tenha muita experiência, essa não é a melhor opção. O recomendado é contar com questões estruturadas com antecedência.

Nesse caso, formule um conjunto de questões que revelem se o profissional é ou não uma boa opção para contratação. Não escolha questões fechadas, respondidas com “sim” ou “não”, mas questões abertas e que precisam de respostas completas.

A ideia é criar uma entrevista semiestruturada. A primeira parte deve conter questões estruturadas, previamente planejadas, e a segunda perguntas que surgem na hora e de acordo com cada candidato. Assim, terá mais chances de conhecer os profissionais.

7. Use a tecnologia em seu benefício

A tecnologia é uma das mais importantes aliadas para a entrevista bem-sucedidas. Ela oferece uma série de soluções capazes de tornar todo o processo mais ágil, confortável e acertado. Por essa razão, muitos profissionais de RH já contam com sua ajuda.

Ao longo da seleção, por exemplo, é possível contar com softwares de entrevista por vídeo. As perguntas são enviadas e as respostas gravadas em vídeo, depois analisadas pelo recrutador. Logo, há flexibilidade, redução de custos e eficiência na entrevista.

Sistemas de entrevista por vídeo contam até com inteligência artificial, capaz de fazer a leitura das expressões dos candidatos e indicar quais emoções estão sentindo na hora. Assim, poderá saber quais candidatos estão mais nervosos, felizes ou desconfortáveis.

Como pode ver, há muitas possibilidades. A entrevista de emprego deve ser pensada com antecedência e garantir a triagem dos profissionais mais talentosos. Assim, será possível contratar as pessoas certas e formar equipes de alta performance.

Agora que está por dentro do tema, aproveite para nos seguir nas redes sociais e sempre ter acesso às nossas novidades — estamos no Twitter, LinkedIn e Facebook.

Gestão de RHPowered by Rock Convert

About

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment