Employer branding: como usar essa estratégia para reter talentos?

A preocupação com a retenção de profissionais é cada vez maior, afinal, a evasão afeta a competitividade e as finanças do negócio, além de afastar os talentos. Para tanto, as empresas contam com estratégias criativas de retenção, como o employer branding.

O nome vem do inglês e quer dizer “marca empregadora”. Neste post vamos analisar o conceito com mais profundidade, porém, em suma, significa criar uma marca sólida para atrair, engajar e reter os profissionais no local de trabalho. Assim, o RH ganha força.

Criamos um artigo completo para você para o que é employer branding e como usar essa estratégia. Continue a leitura!

Afinal, o que é employer branding?

Há tempos as empresas preocupam-se em criar marcas atraentes e memoráveis, com ênfase no cliente final. Para tanto, investem fortunas — milhões ou até bilhões — nos mais diversos meios de comunicação. Mas e o cliente interno, isto é, o funcionário?

Notando essa lacuna, líderes começam a investir no marketing interno, chamado de endomarketing. Uma das principais vertentes desse modelo é o employer branding.

Em resumo, o employer branding é a estratégia capaz de tornar a empresa um grande ímã de talentos, permitindo atrair e reter os melhores profissionais. Une princípios de marketing e gestão de pessoas, objetivando criar uma marca empregadora forte.

Há uma grande quantidade de empresas que já usam essa estratégia, de todos os segmentos e tamanhos. Não por coincidência, essas também são algumas das mais amadas e respeitadas organizações para trabalhar. Agora, como investir no tema?

Como reter talentos com employer branding?

Ações para atração e retenção de talentos devem andar de “mãos dadas”, afinal, se não há talentos no quadro de colaboradores, não faz sentido investir em ações para retê-los. O employer branding é ideal para atrair e reter. Apesar de não existir um passo a passo, há dicas valiosas para começar e estruturar sua marca empregadora. Confira!

Crie um ambiente de bem-estar

Primeiro, é preciso pensar no bem-estar. Não adianta criar ações mirabolantes se o próprio local de trabalho carece de qualidade. Ao investir em qualidade de vida, o líder está enviando uma mensagem positiva e afirmando que os talentos são importantes.

Na sede do Walmart em São Paulo, por exemplo, tem até minicampo de golfe e sala de jogos, e isso se repete em multinacionais e startups. Mas dá para começar com menos: espaços abertos, móveis ergonômicos e pequenos intervalos para descanso. Cada detalhe faz diferença. Pense na seguinte questão: como tornar o local de trabalho mais agradável?

Existem muitos benefícios no ambiente de bem-estar. Segundo estudo da Sodexo, negócios que aplicam essa estratégia são em média 76% mais atraentes e contam com clima de trabalho 91% melhor. Portanto, fica fácil se diferenciar de outros locais de trabalho.

Melhore a comunicação interna

A comunicação dentro da empresa sempre existe, seja com um e-mail do CEO aos operários ou uma ligação do analista de RH ao supervisor de vendas. A questão é: a comunicação interna conta com a eficácia para alinhar, engajar e reter os talentos?

No quesito comunicação, há dois principais pontos a considerar: existem canais adequados que levem a mensagem do emissor ao receptor? Qual o grau de motivação dos líderes para disseminar as informações adequadas? Para melhorar, busque integrar canais funcionais, como murais online, além de estimular a liderança no diálogo.

De acordo com a Towers Watson, empresas com comunicação interna eficaz geram 47% a mais de retorno aos seus acionistas, resultado de uma equipe mais alinhada e motivada na busca pelos resultados. Além disso, são mais capazes de reter talentos.

Transforme os profissionais em promotores

Existem dois tipos de profissionais: os promotores e os detratores. Os primeiros são apaixonados pela empresa, falam bem da marca para seus amigos e até indicariam o local de trabalho. Os detratores são o oposto, pois estão insatisfeitos com o trabalho.

O cálculo do número de promotores pode ser feito com o indicador Employer Net Promoter Score (E-NPS) e se baseia em uma única pergunta: “de zero a dez, o quanto recomendaria nossa empresa como um bom local de trabalho aos seus amigos?”. Notas de 9 a 10 representam promotores, abaixo de 6 os profissionais detratores.

Para aumentar o número de promotores, além de investir no bem-estar e no diálogo interno, é preciso iniciar ações de endomarketing. Crie campanhas de valorização dos talentos, como comemorações de datas especiais (Aniversário, Natal, Dia do Trabalhador) ou premiações dos colaboradores com melhor desempenho mensal.

Crie uma página de carreiras

Outra estratégia importante é criar uma página de carreiras. Em resumo, é um espaço web no qual o gestor de RH pode compartilhar informações do local de trabalho, escrever sobre a missão do negócio e anunciar as vagas de trabalho. Assim, é possível se comunicar com os talentos do mercado e engajá-los no processo de seleção.

No caso dos atuais profissionais, o gestor pode tirar fotos das equipes, fazer vídeos criativos e até escrever artigos contando a história dos que começaram de baixo (como estagiários, por exemplo) e hoje ocupam cargos de liderança. Assim, pode inspirar mais profissionais e mostrar que a companhia é um local de crescimento.

Com essas estratégias, vai conseguir atrair gente qualificada e garantir que continuem na empresa por longo prazo, estabelecendo uma relação sólida e duradoura.

Quais os benefícios para o sucesso da empresa?

Como é possível observar, são estratégias relativamente simples, mas que exigem esforço e comprometimento. Criar um ambiente de bem-estar, por exemplo, depende de absolutamente todos — em especial da alta liderança.

Os benefícios para a empresa são os mais diversos. Além da atração e retenção de talentos, já destacadas, há ganhos em produtividade, engajamento, rentabilidade e, por consequência, competitividade. Ao contar com profissionais de ponta, realmente qualificados, todos os níveis e áreas do negócio se beneficiam.

No entanto, é preciso lembrar que, ao longo de todo o processo de atração e retenção, a tecnologia tem papel importantíssimo. Um bom software de seleção ajuda a recrutar os melhores profissionais e triar os que têm maiores chances de se dar bem no time. Assim, o RH pode direcionar corretamente seus investimentos em retenção de talentos.

Agora você já sabe o que é employer branding, qual a sua importância e como utilizar essa estratégia na sua empresa.

Que tal continuar aprendendo conosco e conhecendo mais novidades da gestão de pessoas? Siga-nos nas redes sociais — estamos no LinkedInTwitter e Facebook.


About

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment