ATS? Software de recrutamento e seleção? O que tem de novidade nisso?

O que é um ATS?

Se você não for do setor de RH, a primeira pergunta que talvez faça ao ver o título deste artigo, é: O que é ATS? É uma sigla para a expressão em inglês Applicant Tracking System, ou Sistema de Rastreamento de Candidatos.

Ainda está meio estranho né? Que tal dizer que ATS é  mesma coisa que sistema ou software de recrutamento e seleção? Agora ficou mais claro!

Recrutamento e Seleção sempre foi uma área de destaque em um departamento de Recursos Humanos e muitas empresas já tem soluções para ajuda-las neste processo. Então, por que tocar neste assunto? Ou como diz o título de nosso artigo: O que tem de novidade nisso?

Abaixo vamos elencar algumas razões.

Novas fontes de candidatos

De 2011 a 2013 houve um aumento de 9% na contratação de profissionais com base em um software de recrutamento seleção ou ATS [1]. Mesmo sendo uma fonte importante, poucos softwares de recrutamento e seleção estão aderentes as novas realidades da área, como recrutamento social e colaborativo.

Esta integração é um fator importante, pois esta mesma pesquisa mostrou que as Redes Sociais são a principal fonte na contratação de novos talentos.

Várias empresas ainda subestimam o recrutamento de talentos e tratam o processo apenas por anunciar suas vagas em sites especializados, receber currículos por e-mails e no máximo fazer um acompanhamento básico através de planilhas eletrônicas.

Isto resulta em tempo desnecessário gasto por todos os envolvidos na contratação. Além disso, o uso de sites de emprego caiu 5% desde 2011 [1], o que mostra que esta abordagem tradicional já não é tão eficaz para buscar novos talentos.

Produtividade acima de tudo

Hoje, com a aumento do empreendedorismo, temos um número cada vez maior de novas empresas e startups em rápido crescimento.

Em nosso país, os números mostram que mais de 10 mil empresas neste perfil movimentaram R$ 2 bilhões em 2012 [2].

Na fase inicial, quando há esta expansão, o recrutamento muitas vezes é feito pelos sócios e dificilmente passa pela cabeça deles investir em uma ferramenta profissional para atrair talentos. Mas, usando o exemplo da própria Startup, os recursos são escassos e gastar tempo desnecessário para contratar significa desperdiçar esforço e dinheiro que poderia ajuda-lo a alavancar ainda mais seu negócio.

Marca do Empregador

Já foi a época em que apenas o candidato tinha de “vender seu peixe” para a empresa. Hoje, as empresas competem pelos melhores profissionais, e um dos primeiros contatos que o profissional tem com sua empresa é através de um processo seletivo.

Vender a sua empresa, sua cultura e mostrar que você valoriza pessoas começa na forma como você faz recrutamento e seleção e por consequência como cuida da experiência dos candidatos envolvidos neste processo.

Muitas empresas já se aperceberam disso: Uma pesquisa do LinkedIn [1] com 251 empresas mostrou 84% destas empresas acreditam que a marca do empregador possui um impacto significativo na capacidade de contratar novos talentos.

Colaboração como estratégia

Um software de recrutamento e seleção deixou de ser algo apenas para organizar vagas, candidatos e currículos.

Hoje, você precisa contratar mais rápido e melhor. Já foi o tempo em que apenas o recrutador e talvez o gerente da área requerente participasse do processo.

Vivemos num mundo colaborativo e recrutamento e seleção, em muitas empresas, já é um processo colaborativo!

Por que não fazer isso desde as análises de currículo? Por que não compartilhar informações dos novos candidatos automaticamente com todos envolvidos no processo e permitir que eles possam emitir sua opinião e atribuir notas

E ao anunciar vagas, porque não fazer uso das redes sociais? Aproveite seus próprios colaboradores, incentive-os a compartilhar as vagas!

Como resultado, o alcance que esta vaga pode ter, talvez seja muito maior do que o simples anúncio em um site de vagas. Sim, pelas redes sociais, esta vaga poderá alcançar aquele talento especial que talvez nem esteja pensando em mudar de emprego.

E que tal facilitar a vida de seus candidatos? Muitos hoje consideram o LinkedIn um currículo vivo. Por quê piorar a experiência do candidato e pedir que ele preencha um longo formulário ao se candidatar para uma vaga?

Ao visualizar a vaga, se ele se interessar, com um simples botão ele poderia importar todos os seus dados do LinkedIn para o seu software de recrutamento e seleção. E sabe o que é melhor?

Você terá informações mais fidedignas do que em um currículo tradicional.

O seu perfil do LinkedIn, não é visto apenas por empregadores, mas também pelos pares do candidato, pessoas que ele conhece ou que já trabalham com ele.

Este fator torna improvável que o candidato coloque informações inverídicas em seu perfil, tornando-o uma fonte mais confiável.

Conclusão

Isto é apenas o começo! O ATS está longe de morrer. Sua empresa sempre encarou o cliente com muito carinho não é mesmo?

Soluções CRM estão aí para isso. O ATS ou um software de recrutamento e seleção é como o seu CRM, não para seu cliente, mas para cuidar do relacionamento com seus candidatos que são os futuros talentos de sua empresa.

E alguém ainda discorda que ter os melhores talentos é o que diferencia as melhores empresas do mercado?

Então, por que não olhar com carinho e atenção para este processo, independente do tamanho de sua empresa?

 

Referências:
[1] – LinkedIn – Tendências globais para recrutamento em 2013.

[2] – http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2014/01/mercado-de-startups-cresce-no-brasil-e-movimenta-quase-r-2-bi.html

e-book: Os 4 pilares do Recrutamento Social


About

Leave Comment