Alto volume de contratações mensais: 5 coisas para prestar atenção

Engajar e envolver colaboradores nas atividades da empresa é fundamental para obter bons resultados. Mas, por vezes, as ações a este respeito não são efetivas. O reflexo é percebido com o surgimento de vários fatores, e um deles é o alto volume de contratações mensais. A menos que isso aconteça por motivos bastante específicos, é preciso entender o que realmente está por trás da questão e o que pode ser feito para solucioná-la.

Por isso, a área de Recrutamento e Seleção, presente no setor de Recursos Humanos, deve atuar de forma estratégica para evitar rotatividade em cargos e ganhar mais percepção a respeito do contexto do negócio. Diante desta situação, a empresa talvez não esteja se mostrando como um lugar bom e agradável para trabalhar, o que é muito preocupante. Por outro lado, há chances também de que os processos seletivos estejam falhos.

Se você se identifica com esse cenário, é hora de conhecer 5 coisas para prestar atenção a respeito do assunto. Não perca tempo, leia o post e comece já a investir em mudanças positivas!

1. Qual é a causa do alto volume de contratações?

O alto volume de contratações costuma emitir um alerta sobre a saúde corporativa. Suas causas podem ser divididas em três aspectos. No aspecto controlável, a empresa tem controle sobre a entrada e saída de funcionários. Caso algo desande no processo, ela pode retomar as rédeas e corrigir o que for necessário, por exemplo, melhorar as condições de trabalho, oferecer treinamentos qualificados e ajustar a remuneração.

As causas consideradas como semi-incontroláveis dizem respeito ao perfil e à postura dos colaboradores. Elas são caracterizadas por falta de produtividade, insatisfação e comportamento inadequado. A empresa pode interferir em cada fator somente se eles estiverem ligados ao trabalho. A respeito de motivos pessoais ou de características de personalidade, muito pouco pode ser feito.

Já as causas incontroláveis, são mais raras. Elas acontecem apenas por quadros de morte ou doença entre a equipe. Existem também as causas externas, que se referem ao mercado de trabalho em geral, como oferta e demanda de profissionais, novos cargos disponíveis com um salário melhor, cenário socioeconômico favorável e assim por diante.

2. O processo de seleção está otimizado?

Otimizar o processo de seleção é muito importante para controlar o volume de contratações. Então, preste muita atenção em como a sua empresa costuma buscar por um candidato. Se constatar que os meios utilizados não funcionam bem, algumas estratégias podem ser colocadas em prática para trazer melhorias a esta necessidade.

Primeiro, é muito importante definir muito bem as atribuições do cargo. A partir disso, será possível descobrir as características que precisam ser priorizadas nos interessados. Depois, os conhecimentos necessários devem ser especificados. Mas, neste ponto é essencial encontrar um equilíbrio entre este fator e o perfil adequado que está sendo procurado. Do contrário, se um candidato se sobressair em apenas um ponto, sua atuação pode não ser satisfatória.

Considere também a opinião de outros setores que geralmente interagem com aquele que solicitou uma nova contratação. Por meio dos processos interligados, surge uma visão mais abrangente sobre o que realmente deve ser avaliado. Por fim, mas não menos importante, capacite o colaborador. Assim como a estrutura da empresa, suas metas e suas responsabilidades evoluem, ela precisa acompanhar as mudanças para se adaptar a novas realidades e continuar a exercer suas funções com qualidade.

3. Como aumentar a assertividade das contratações?

Existe uma teoria chamada “teoria dos 3Ps”: planejamento, pragmatismo e pré-seleção. Ela pode ser utilizada para aumentar a assertividade das contratações, caso falhas no processo sejam realmente identificadas.

O primeiro termo da teoria, planejamento, envolve alguns detalhes importantes: sua equipe está preparada para avaliar candidatos? O público-alvo está recebendo a mensagem correta? Os canais de divulgação foram bem escolhidos? Se alguma das respostas para essas perguntas for negativa, é sinal de que as contratações oficialmente não estão correndo bem, pois o real objetivo desta ação não está claro para empresa e nem para interessados.

O pragmatismo, por sua vez, está ligado diretamente à otimização de processos. Se não houver uma determinação muito bem feita sobre o tipo de candidato que a empresa procura, a corrente de ideias para escolher perfil e características não foi montada corretamente. Para encerrar, a pré-seleção abrange a filtragem de candidatos inadequados logo no início do processo seletivo. Para tanto, testes de comportamento, conhecimento e habilidades precisam ser desenvolvidos adequadamente para eliminar sem demora quem não atende os requisitos. Assim, fica mais fácil contratar o colaborador ideal e evitar qualquer deslize durante as avaliações.

4. Qual é o motivo da rotatividade?

Normalmente, dois motivos principais estão ligados à rotatividade: os colaboradores não recebem uma gestão adequada ou têm motivos pessoais para solicitar o desligamento. Se o número de rotatividade estiver diretamente relacionado ao alto volume de contratação, é provável que o primeiro motivo se destaque em relação ao segundo. Ou seja, é preciso prestar atenção em como a empresa se comporta perante seus funcionários.

A gestão, por exemplo, pode não fornecer uma boa qualidade de vida para seus colaboradores. Eles talvez estejam trabalhando até a exaustão ou recebem um salário que não corresponde ao exercício de suas obrigações. Existem também alguns fatores internos que precisam ser identificados: alguém recebe tratamento preferencial dentro da equipe? Os gestores mantêm um bom relacionamento com seus subordinados? Os caminhos para crescer e receber uma promoção estão abertos?

Se mais de uma dessas questões se manifestarem em sua empresa, é possível que a cultura organizacional instalada no ambiente esteja tóxica. Colaboradores que não estão felizes e que se sentem desmotivados não têm justificativa alguma para continuarem em seus cargos. As providências corretas precisam ser tomadas para transformar o ambiente e até mesmo para assegurar a imagem que a empresa pretende passar.

5. É possível contar com a ajuda da tecnologia nesse processo?

Para todas as coisas em que se deve prestar atenção quando o assunto é alto volume de contratações, é importante levantar dados e acompanhar processos. Do contrário, as observações dificilmente serão precisas e a empresa pode continuar a enfrentar dificuldades neste quesito. Hoje, a tecnologia disponibiliza um excelente respaldo para facilitar o recrutamento e seleção.

Por meio de plataformas e softwares específicos, a triagem de candidatos acontece de forma mais rigorosa, o que poupa esforços manuais de análise. As informações obtidas podem ser compartilhadas com colegas de forma imediata e todas as etapas dos processos são devidamente registradas e armazenadas para posterior análise.

Contar com essa alternativa é uma maneira de economizar tempo, dinheiro e de fazer as contratações ideais para a empresa, com riscos mínimos de rotatividade. Se essas ferramentas ainda não são utilizadas, fique atento e providencie a implantação o quanto antes.

Pronto! Agora você sabe o que observar para controlar o alto volume de contratações mensais. E, se este artigo foi útil para você, assine nossa newsletter e receba outros conteúdos como este em seu e-mail!


About

Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível.

Leave Comment