Saiba como implantar a acessibilidade no ambiente de trabalho

No mundo, existem mais de um bilhão de pessoas com deficiência (PCD), de acordo com um recente relatório da Organização das Nações Unidas (ONU).

No Brasil, o último Censo Demográfico apontou que 45,6 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência. Enquanto isso, em 2014, a Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) apontou que a maioria dos municípios de nosso país, assim como grande parte das empresas, não promove políticas de acessibilidade — 72,6% não têm programas de geração de trabalho e renda ou inclusão no mercado de trabalho para as PCDs.

Diante de números tão preocupantes, é essencial que tanto as empresas quanto as pessoas contribuam para edificar uma sociedade mais inclusiva, especialmente por meio da acessibilidade.

Por isso, neste post, mostraremos a importância da acessibilidade no ambiente de trabalho, assim como o que as empresas — sejam elas pequenas, sejam elas médias, sejam elas grandes — podem (e devem) fazer em relação a isso. Continue a leitura e confira!

O que fala o Estatuto da Pessoa com Deficiência sobre a inclusão no trabalho

Quando o assunto está relacionado à acessibilidade, as normas que tratam desse direito são a Lei de Cotas e a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI). Ambas determinam que toda organização com mais de 100 funcionários deve disponibilizar de 2% a 5% dos seus postos de trabalho para PCDs.

No mesmo sentido, essas mesmas leis também estipulam regras específicas para a adequação da infraestrutura de diversos tipos de ambientes, no intuito de prepará-los para receber adequadamente as pessoas com mobilidade reduzida ou com deficiência em seus estabelecimentos.

Assim sendo, as empresas que não cumprem essas leis podem ser multadas, segundo a Portaria ME Nº 9 de 15 de janeiro de 2019. Além de não ser nada positivo para a imagem da instituição, tomar uma multa por descumprimento desse tipo de norma pode prejudicar a saúde financeira do negócio. Quem define essas multas é um juiz, de acordo com o tipo de infração cometida, o prejuízo e os danos causados à pessoa com deficiência.

A importância de incluir acessibilidade na organização

Mesmo que seja uma obrigatoriedade legal e um grande desafio para as empresas, a inclusão e a oferta de mais alcance para PCDs no mercado de trabalho são fundamentais para a inserção de uma nova cultura, assim como para a inserção dessa política pública no ambiente corporativo. De forma geral, estamos falando de impactos tanto na esfera econômica quanto na social. Além disso, inserir acessibilidade na empresa significa:

  • ter a chance de atrair bons candidatos;
  • oferecer um ambiente de trabalho inclusivo;
  • melhorar a imagem da empresa perante o mercado;
  • ir além do cumprimento da legislação.

O que fazer para implantar acessibilidade na empresa

Agora que você já sabe o que as leis dizem sobre o assunto e a importância de que as pessoas com deficiência penetrem, efetivamente e cada vez mais, no mercado de trabalho, entenda o que fazer para implantar a acessibilidade na sua empresa.

Faça adaptações no ambiente físico

Um aspecto essencial para que haja acessibilidade no ambiente de trabalho é a adaptação do espaço físico. Afinal, se a ideia é deixar claro que todos são bem-vindos, é preciso assegurar que qualquer pessoa tenha acesso às dependências da empresa e possa circular por toda a sua área. Para tanto, faz-se necessário implantar alguns pontos, como:

  • projetos de acessibilidade (corrimões, rampas, alavancas, guias etc.);
  • ferramentas de ajuste do ambiente, como ar-condicionado e iluminação;
  • tecnologias acessíveis, por exemplo, softwares de leitura de tela.

Identifique os níveis de aceitação e rejeição entre os funcionários

Além das adaptações físicas, para que o ambiente de trabalho seja, de fato, inclusivo, é necessário favorecer também as boas relações interpessoais. Isso porque, às vezes, acontece de alguns colaboradores mostrarem-se resistentes e, até mesmo, com atitudes de rejeição em relação à possibilidade de pessoas com deficiências fazerem parte da equipe.

Nesse cenário, é fundamental que o setor de RH seja ágil e mapeie tanto a aceitação quanto a rejeição junto a outras áreas da empresa, frente à contratação de PCDs. Somente após a mensuração desses níveis é que será possível elaborar estratégias e ações no intuito de tornar o ambiente mais leve, tranquilo e aberto e de elevar o grau de aceitação entre todos os membros do time.

Proponha atividades de sensibilização entre os colaboradores

Uma vez ciente dos níveis de aceitação e de rejeição, a liderança terá subsídios para elaborar as intervenções. Antes de tudo, é fundamental que a gestão de pessoas informe a todos o quanto é interessante e produtivo conviver com indivíduos diferentes e ter a chance de aprender com eles.

É preciso que toda a equipe aprenda a lidar com o novo e entenda que as PCDs não são indivíduos completamente dependentes. Longe disso, estamos falando de pessoas eficientes e plenamente capazes, que só demandam algumas condições diferenciadas de acessibilidade.

Nesse sentido, a falta de informação pode gerar dúvidas e provocar desconforto. Por isso, para que a inclusão realmente aconteça, a conscientização do grupo faz toda a diferença. É lamentável pensar que grande parte das PCDs esbarra em inúmeros obstáculos e recolhe-se para dentro de casa, limitando-se apenas a poucos ambientes, porque a sociedade não é inclusiva.

Outro ponto essencial para formar relações de trabalho que permitam a inclusão é o treinamento. No mesmo sentido, provavelmente, empresa e colaboradores terão que adaptar a execução de algumas tarefas e reestruturar processos operacionais, a fim de que as PCDs tenham, de fato, acessibilidade e consigam se adaptar à nova rotina de trabalho.

Com a integração de toda a equipe e o respeito às necessidades, por meio de estratégias de uma gestão humanizada, é facilmente viável tornar a experiência do dia a dia no trabalho mais motivadora, atrativa e valiosa para todos. Isso porque a sensibilização diante da acessibilidade é uma chance inigualável de aprendizado para todos os envolvidos.

Se você acredita que este post sobre acessibilidade contribuiu ainda mais para o seu conhecimento, siga-nos, agora mesmo, em nossos perfis no Facebook, no Twitter e no LinkedIn e fique por dentro de todas as nossas atualizações!

About

Plataforma tecnológica perfeita para seu RH: Compleo ATS: Software de Recrutamento e Seleção que ajuda você a gerenciar as etapas do seu processo seletivo, desde a abertura da vaga, divulgação, triagem, testes, entrevistas e organização de todas as etapas para que você possa contratar o melhor candidato no menor tempo possível. Compleo Vídeo: Software de entrevistas via vídeo que ficam gravadas para serem assistidas a qualquer momento por você, sua equipe ou seus clientes. Ajuda você a não gastar tempo com entrevistas presenciais desnecessárias e também o seu candidato a não ter que se deslocar fisicamente.

Leave Comment